EXTENSÃO

O Programa de Educação Tutorial, desde sua implantação na Faculdade de Ciências Agrárias do Pará, hoje Universidade Federal Rural da Amazônia, vem realizando trabalhos de suma importância na área de extensão rural, para aperfeiçoamento de seus membros, de modo a proporcionar aos mesmos, uma melhor visão, no que diz respeito ao aprendizado com a prática, ou seja, aprender fazendo.

Todos os trabalhos extra instituição realizados pelo grupo PET Agronomia, visam propiciar aos petianos uma capacitação melhor, buscando-se a formação de um profissional eclético, capaz de encontrar soluções para ultrapassar as dificuldades no futuro. Os petianos, de acordo com o plano de atividade, que vale ressaltar, é elaborado pelos próprios, são submetidos a diferentes formas de praticar a extensão, quais sejam: Trabalhos e projetos sócio-econômicos com comunidades, sejam elas ribeirinhas ou não, que consiste na melhoria de vida dessas comunidades, objetivando a criação de projetos Para o seu desenvolvimento ecológico e socioeconômico.

Viagem de estudo, é uma visita técnica a um dos municípios do estado. Esse tipo de viagem serve muito para dar uma visão aos petianos, sobre a diversidade e a grandeza que é o Estado do Pará, e o papel que ele poderá apresentar para o desenvolvimento regional.
Estágio em grupo; também realizado em um dos municípios do estado, vem em muito a contribuir para um melhor relacionamento entre petianos, servindo também como treinamento para os mesmos. Hoje, o Programa de Educação Tutorial de Agronomia da UFRA realiza suas atividades de extensão, não apenas com seus integrantes, mas também com outros alunos do curso, tanto da graduação quanto da pós-graduação, efetivando inscrições e sorteio entre os inscritos, para que os mesmos tenham a oportunidade de vivenciar na prática, as orientações teóricas fornecidas em sala de aula.

Todas as atividades de extensão realizadas são acompanhadas de reuniões de avaliação diária (geralmente noturnas), com o intuito de gerar discussão sobre as informações adquiridas durante as etapas das atividades. Ao término da realização dessas atividades, é obrigatório a elaboração de relatório, que deve ser editado dentro das normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

Entre as localidades já visitadas, podemos citar: Paragorninas, Rondon do Pará, Abaetetuba, Moju, Marapanim, Castanhal, Santarém, ltaituba, Fordiândia (Aveiro), Trairão, Serra dos Carajás (Parauapebas), Marabá, Dom Elizeu, Redenção, Floresta do Araguaia, Ulianopólis, Curuçá (Terra Alta), Augusto Corrêa, Breves, lgarapé-Açu, Alenquer, Altamira, Tucuruí, Tomé-Acú,Tailândia, Acará, São João de Pirabas, Inhangapí, Mãe do rio, Bragança, São Domingos do Capim, São Miguel do Guamá, Capanema, Cametá, Terra Alta, Brasília/DF, Viana/MA, São Luis/Ma, Recife/PE, Petrolina/PE, Juazeiro/PE, e Salvador/BA, Goiânia/GO, Florianópolis/SC, Campinas/SP, Campo Grande/MS, Cuiabá/MT, Manaus/AM, Belo Horizonte/MG, Araguaína/TO, Nova Crixás/GO, Araxá/MG, Santana de Pirapama/MG, Maravilhas/MG, Sete Lagoas/MG, Uberlândia/MG, Ouro Preto/MG.